Um K-Drama que aborda todas as dúvidas e incertezas da juventude, que vale a pena seu momento de atenção! Leia agora a resenha do K-drama de Moment At 18!

Título: Moment At 18 ( 열여 닯의 순간 )
Ano de Produção: 2019
Data de estreia: 22/07/2019
Gênero: Amizade/ Romance/ Slice of Life/ Escolar/ Juventude/ Drama/ Família
Diretor: Shim Na Yeon
Roteirista: Yoon Kyung Ah
Emissora: JTBC
Elenco: Ong Seung Woo, Kim Hyan Gi, Shin Seung Ho, Kang Ki Young, Kim Do Wan, Moon Bin, Lee Seung Min, Han Sung Min, Kim Sun Young, Heo Young Jin, Moon Jo Yeon, Kim Ga Heen, Yoo In Soo…

Onde Assistir: Viki

Sinopse: O estudante transferido Jun Woo não tem interesse na vida escolar, pois está traumatizado por ter sido expulso por bullying.

Quando um incidente ocorre, Jun Woo é falsamente acusado de roubar um relógio. Todos pensam que Jun Woo é o culpado, e Hwi Young usa sua influência entre seus colegas para alimentar esse boato. Enquanto isso, Soo Bin tem assistido Jun Woo esse tempo todo.

Ela vê um lado diferente de Jun Woo que as outras pessoas não veem. Todo mundo sabe que Hwi Young tem uma queda por ela, mas é o Jun Woo quieto e atencioso que Soo Bin se vê gostando. (Sinopse adaptada retirada do MyDramaList)

PERSONAGENS

Vamos fazer a chamada de alguns alunos desse drama? Porque o que não falta é personagens nele!

Choi Jun Woo

Choi Jun Woo (Ong Seung Woo) é um menino que foi injustamente expulso de sua antiga escola e foi obrigado a ser transferido no meio do ano letivo para uma outra instituição. Jun Woo é um menino observador, quieto, com uma condição financeira bastante precária e que não se preocupa muito com a escola em si, e sim com sua mãe que trabalha em outra cidade para sustentar ele e suas despesas; e seu amigo de infância que ficou na sua antiga escola. Pois foi por conta desse seu amigo de infância que Jun Woo foi transferido para a escola em que se encontra no início do drama.

Logo no seu caminho para a sua nova realidade, ele conhece uma pessoa que mudará sua vida: Yoo Soo Bin. No qual ele acaba tendo o seu primeiro amor. Mas amar ela não será tão fácil assim.

Yoo Soo Bin

Yoo Soo Bin (Kim Hyang Gi) é a típica menina rica, gentil e popular da escola. Porém, contém uma família um tanto problemática: sua mãe faz questão que a menina seja a melhor da sala e finge que seu relacionamento com o marido, pai de Soo Bin, continua as mil maravilhas, quando na verdade eles já deveriam ter se divorciado há muito tempo.

A mãe de Soo Bin, logo nos primeiros episódios do drama, cisma que a garota precisa entrar no cursinho onde o menino mais inteligente de sua classe, Ma Hwi Young, estuda. Entretanto, para conseguir entrar em tal vaga, a mãe de Soo Bin coloca ela mesma e a filha em situações deploráveis e ridículas, chegando a implorar, obedecer e ser feita de capacho pela mãe de Hwi Young.

E Soo Bin, não está nem um pouco satisfeita com essa situação. No meio do seu segundo ano do Ensino Médio, Soo Bin se depara com Choi Jun Woo. Um menino que ela começa a ter certa curiosidade sobre, pois afinal, ele não parece ser como os outros de sua sala.

Consequentemente, Soo Bin acaba se aproximando de Jun Woo e acaba se apaixonando por ele. Porém, sua mãe não fica nem um pouco satisfeita de saber que sua filha virou amiga do “menino problema” da escola.


Ma Hwi Young

Ma Hwi Young (Shin Seung Ho) aparenta ser o menino perfeito. Notas boas, representante de classe e com uma condição financeira boa. Porém, tudo isso é uma grande farsa.
Suas notas são frutos de seus estudos forçados e total pressão, abuso psicológico e ameaças de agressão do pai. Hwi Young também se sente na obrigação de estudar para o seu pai não bater em sua mãe em casa, já que a mesma é uma alcoólatra e recebe toda a culpa caso o filho não se saia bem em seu desempenho escolar.

Por conta de toda essa pressão, Hwi Young se auto mutila. Ele esfrega e coça constantemente seu braço direito quando fica nervoso ou tenso pois ele se sente totalmente impotente na situação em que se encontra. Ele também possui uma certa admiração e paixão pela sua amiga de infância e colega de classe: Yoo Soo Bin.

Jung Oh Je e Kwon Dan Hee

Jung Oh Je (Moon Bin) é um dos primeiros e únicos amigos que Jun Woo faz ao longo do drama.

Oh Je é um menino simpático, fofo e devo dizer que, pelo menos para mim, ele sempre roubava a cena quando aparecia. Além do personagem dele em si ser uma pessoa que você facilmente aprende a gostar, Moon Bin foi bastante carismático ao interpretá-lo, mostrando o quanto é talentoso atuando.

Kwon Dan Hee (Kim Bo Yun), é uma das amigas de Soo Bin que é perdidamente apaixonada por Oh Je! Sério, em todo momento ela conseguia mudar completamente o assunto ou o foco das conversas para falar do Oh Je, o que deixava Dan Hee um pouco irritante, mas ao mesmo tempo uma personagem bem engraçada e que amenizava muitas vezes o ar tenso que o drama colocava.

Os dois chegam até a namorar, mas Oh Je começa a reparar que não ama Dan Hee e sim outra pessoa…

Oh Han Kyeol

Abram alas para o melhor professor de todos os tempos! Pode entrar Oh Han Kyeol (Kang Ki Young), esse papel é totalmente seu! Você quer o mundo? Eu também te dou.

Ele começa a ensinar na classe 2-3 por conta do outro professor estar de licença hospitalar, licença essa que é bastante suspeita, e torna Han Kyeol o professor substituto da classe. Completamente preocupado com seus alunos, e o que desencadeia essa preocupação é a injustiça e o comportamento que Jun Woo carrega e apresenta logo nos primeiros episódios, faz Han Kyeol começar a se procurar mais em entender os alunos da classe 2-3 e as realidades nas quais eles vivem.

Com isso, Jun Woo e Han Kyeol formam um vínculo muito grande. Pois como a escola inteira vê Jun Woo como o “aluno problema que pode acabar com a reputação da instituição“, Han Kyeol enxerga apenas um menino que precisa de alguém para lhe dar uma chance e lhe estender a mão.

A relação desses dois realmente é muito perfeita, e além de Jun Woo, o professor irá tentar ajudar e se posicionar a favor de outros alunos também o tempo inteiro ao longo da trama. 

OPINIÃO

Moment At 18 conta a história de jovens com seus 18 anos que passam por situações tão complicadas quanto a dos adultos, e as vezes nem tão complicadas, mas que os mais velhos cobram deles uma reação e postura de como se eles tivessem mais do que a idade deles.

Primeiros amores, problemas familiares e sociais cercam a todos os personagens neste K-Drama, e em como isso pode ou não os afetar num futuro próximo ou no presente.

“Para vocês adultos deve ser tão fácil… As vezes, vocês nos dizem que não sabemos de nada porque somos jovens e que nós não devíamos fazer nada além de estudar.
Mas outra vezes, vocês dizem: ‘Você já é grande. Já é grande o bastante para entender tudo.’
Vocês mudam suas palavras a qualquer hora que precisam atender a suas próprias necessidades.”

Essa frase dita por Soo Bin para mim é no que se baseia esse drama e a crítica que ele quis passar: mesmo com 18 anos, eles são capazes sim de saberem o que querem fazer e o que não querem, o que gostam e o que não gostam. Que os jovens precisam sentir e errar, aprender a se levantar e passar por cima das situações. Enfim, jovens também precisam e são capazes de viver!

Jovens são falhos, assim como os adultos também são.

Jovens merecem ser escutados, pois além do futuro eles também são o presente.

Mostra o quanto é importante não subestimarmos as pessoas por sua idade, condição financeira; e ratifica a questão da importância da saúde mental e da orientação sexual.

Em questão de idade, é totalmente a fala de Soo Bin acima. E convenhamos, quantas vezes nós não ouvimos isso? Que nós devemos entender pois temos idade suficiente, mas não podemos opinar ou sequer pensar por nós mesmos pois somos muito novos? Jovens ou são velhos o bastante ou novos demais somente quando convém ao interesse alheio dos outros. O drama deixa bem claro essa ideia e diz em suas entrelinhas: fale por você mesmo, lute pelo que você acredita e viva a sua juventude, pois ela não acontece mais de uma vez.

A condição financeira também é outro fator. Preocupados demais com lucro e resultados perfeitos, as famílias de elite de Moment At 18 mostram o quanto esse pensamento pode tornar as pessoas ao seu redor, principalmente seus filhos, pessoas infelizes, tóxicas, conturbadas e completamente sem rumo e vontade de continuar a viver. Não é porque há dinheiro que há felicidade, e não é porque há dinheiro que há garantia de sucesso.

Com isso, vem a saúde mental de vários estudantes dali e como o Bullying tem suas consequências e maneiras de se manifestar como forma de aliviar sua raiva e indignação em outros estudantes.

Não somente os jovens e estudantes, mas ninguém deveria ser forçado a estudar ou trabalhar da maneira que Hwi Young e Soo Bin por exemplo faziam. Soo Bin chega até a ter uma “guarda-costas” só para monitorá-la e não poder se encontrar com Jun Woo. O que ao invés de melhorar sua situação, só piora tudo.

E em relação a orientação sexual, temos Oh Je. Lembra que eu disse que ele até namora a Dan Hee mas ele descobre que não a ama de verdade? Pois bem, quem ele tem interesse é Ma Hwi Young. Confesso que eu me irritei bastante com o Oh Je quando descobri que o interesse romântico dele era o Hwi Young, tantos personagens ali, mas colocaram ele para gostar logo dessa criatura abençoada, só dizendo assim.

Mas também, é Coreia de quem estamos falando não é mesmo? Já é um grande passo eles colocarem um personagem que é homossexual em um drama, pedir que ele terminasse com alguém acho que seria demais para eles. Mesmo assim, o drama trata do assunto de forma bastante delicada e um dos melhores episódios na minha opinião é quando descobrem que o Oh Je gosta do Hwi Young.

Eu estava completamente preocupada com meu menino Oh Je, afinal ele era um dos meus personagens favoritos do drama. E o Hwi Young quando descobre é um completo de um idiota, e a notícia se espalha rapidinho. Mas ver a Dan Hee e o Jun Woo defendendo-o e os outros estudantes também se posicionando para proteger o Oh Je foi uma das coisas mais emocionantes do drama e eu fiquei com meu coração totalmente aquecido por isso.

Moment At 18 traz à tona todos os assuntos que a gente ouve quando se é jovem mas que, sinceramente, não deveríamos mais ouvir, pois jovem também é gente. E mesmo que façamos muitas besteiras, nós também trazemos sempre coisas a acrescentar no mundo.

Confira também nossa lista de K-DRAMAS CLÁSSICOS QUE VOCÊ PRECISA ASSISTIR.


Texto por Annye | Revisão por Savi | Equipe de redação da K4US
www.k4us.com.br | Não remover sem os devidos créditos.