14
05
20

Título: 킹덤 / Kingdom
Ano de produção: 2018
Data de estreia: 25/01/2019
Gênero: Ação, Suspense, Histórico, Horror, Zumbis, Político
Número de episódios: 6 episódios
Diretor: Kim Sung Hoon
Roteirista: Kim Eun Hee
Emissora: Netflix
Elenco: Joo Ji Hoon, Bae Doo Na, Ryu Seung Ryong, Kim Sang Ho, Kim Sung Gyu
Média de avaliação no MyDramaList: 8,8
Onde assistir: Netflix
Sinopse do site MyDramaList: Situada no período Joseon, onde o Rei adoece devido a varíola e boatos sobre sua morte se espalham, o Príncipe Herdeiro Lee Chang é acusado de traição por parte dos nobres. Enquanto tenta descobrir os mistérios que envolvem a doença do Rei, Lee Chang tem que enfrentar uma epidemia se espalha pelo reino e tomar as rédias da situação para proteger seu povo.

•••

A história de Kingdom se iniciou um tempo atrás, por meio da roteirista Kim Eun Hee, conhecida pelo seu trabalho em Signal (tvN/2016). A ideia inicial surgiu em 2011, devido à inspiração que teve ao ler os Anais da Dinastia Joseon, um registro que contém diversas informações sobre o que ocorreu durante a dinastia (1413-1851). A informação que despertou o interesse da roteirista foi o fato de que, naquela época, milhares de pessoas morreram de um mal misterioso, o que a levou a pensar que seria interessante se essa praga fosse um vírus zumbi.

Alguns anos mais tarde, em 2014, em uma parceria com o ilustrador Yang Kyung-il, Kim lançou o webcomic The Kingdom Of The Gods, que futuramente (2019) inspiraria o roteiro da primeira série sul-coreana feita pela Netflix, Kingdom.

 

A HISTÓRIA

A história contada em Kingdom vai muito além do apocalipse zombi ao qual estamos acostumados. Com um enredo cheio de mistérios e conflitos políticos a serem explorados, a série segue a trajetória do bastardo Príncipe Herdeiro Lee Chang (Joo Ji Hoon) por uma Joseon assolada pela miséria e pela corrupção diante de uma eminente praga mortal.

Depois que o Rei adoece, boatos de que na verdade ele estaria morto começam a se espalhar por Hanyang e para além de seus portões. Assim, muito se comenta sobre o futuro da nação no que diz respeito a quem assumirá o trono: será Lee Chang, o Príncipe Herdeiro ou o filho que a atual Rainha carrega no ventre.

Com um plano bem calculado, o Conselheiro de Estado, Cho Hak Joo (Seung Seung Ryoo) tem tudo sob o seu controle e com a ajuda da Rainha impede que todos, até mesmo Lee Chang, vejam o Rei.  Desta forma, não muito tempo depois que o boato se espalha,  os acadêmicos jovens  do reino são caçados, presos e torturados sob a acusação de terem iniciado o rumor sobre a morte do rei. Após a confissão de um dos acadêmicos, no entanto, o Príncipe Herdeiro passa a ser procurado como o traidor responsável pelo boato.

Enquanto isso, em Dongnae, todos os enfermos aguardam o retorno de seu médico, que foi para Hanyang cuidar do Rei, mas são pegos de surpresa quando ele retorna com um caixão. Sem dar muitas explicações, o médico se recolhe em seus aposentos, o que obriga a enfermeira Seo Bi (Bae Doona) e algumas companheiras a assumirem a responsabilidade de cuidar dos enfermos e descobrir o que pode ter acontecido em Hanyang.

A situação em Dongnae é complicada, são muitos doentes para poucas enfermeiras e poucos suprimentos. Um dia, depois de voltar da floresta em busca de ervas, Seo Bi se depara com uma Dongnae bem diferente: antes mesmo de chegar à província, era possível ouvir o som de vozes conversando animadamente.

De volta à Hanyang, Lee Chang tem duas preocupações: proteger sua vida e descobrir o que realmente aconteceu com seu pai. Assim, o Príncipe Herdeiro, junto de Moo Young (Kim Sang Ho), segue para Dongnae atrás do médico do Rei, enquanto vários oficiais do reino vão ao seu encalço.

Porém, ao chegarem em Dongnae, o cenário que encontram é assustador, a província encontra-se destruída, com marcas de sangue por todos os lados e inúmeros corpos escondidos. Inconformado com o que vê Lee Chang tem mais um motivo pelo qual lutar: justiça para o povo de Joseon.

 

PERSONAGENS

Lee Chang (Joo Ji Hoon)

O Príncipe Herdeiro Lee Chang é o filho bastardo do Rei de Joseon e, apesar de ser reconhecido pelo mesmo, não é visto com bons olhos, sendo considerado indigno e impuro para ser o sucessor do trono. Crescendo dentro do palácio, Lee Chang foi capaz de ver de perto do que as pessoas são capazes quando estão no poder e como o povo era negligenciado em detrimento da nobreza.

 

Seo Bi (Bae Doona)

A enfermeira Seo Bi é uma mulher muito dedicada e esforçada em sua profissão, sempre se preocupando com os pacientes e dando o seu máximo para cuidar de todos que precisam. Em busca da verdade, Seo Bi se revela uma mulher inteligente, determinada e corajosa.

 

Cho Hak Joo (Ryu Seung Ryong)

O Conselheiro de Estado Cho Hak Joo é um nobre pertencente ao clã Haewon Cho. Sério, imponente e meticuloso, Hak Joo é capaz de tudo para atingir o poder que deseja. Cuidadosamente, ele passa por cima de tudo e todos, abrindo caminho para atingir seus objetivos.

 

Moo Young (Kim Sang Ho)

O oficial Moo Young é muito próximo do Príncipe Herdeiro, sempre o acompanhando e o protegendo por todo o lugar. Quando Lee Chang o chama para uma jornada arriscada em busca da verdade,  Moo Young deixa sua esposa grávida sozinha, arriscando tudo para protegê-la ao seguir o caminho do Príncipe Herdeiro.

 

Young Shin (Kim Sung Gyu)

O ex-soldado Young Shin é um homem misterioso, de poucas palavras, extremamente ágil e habilidoso. A princípio, ele parece não se importar com ninguém além de si mesmo, mas sob a liderança do Príncipe Herdeiro ele se revela um grande homem.

 

OPINIÃO

Kingdom já se inicia instigando a curiosidade em pequenas doses, desde uma morte não explicada e motivos ocultos de uma conspiração política, até nos levar ao clímax com a aparição dos zumbis já no primeiro episódio, com uma explicação aparentemente plausível para tal. E, ao fim deste mesmo episódio, de cara já apresenta uma das cenas mais icônicas da série, quando todos os zumbis rastejam e se amontoam em cima de um mesmo alvo, enquanto a vítima derrama suas últimas lágrimas. Uma cena forte e tocante de se assistir e que já dita como são os zumbis com os quais o telespectador irá lidar.

Apesar de mostrar várias situações acontecendo paralelamente dentro do reino de Joseon, a série acompanha, principalmente, a trajetória de Lee Chang, o Príncipe Herdeiro, enquanto este vai contra os poderosos ao tentar descobrir o que aconteceu com o Rei e desvendar o jogo político que acontece dentro dos portões de Hanyang. Contudo, em seu caminho, Lee Chang se depara com um problema maior do que ele poderia imaginar: uma praga mortal assola a população menos favorecida e ele se sente responsável pelo povo. Assim, o Príncipe Herdeiro se vê dentro de um grande enigma, enquanto tenta descobrir a verdade por trás de tudo e proteger seu povo, indo, mais uma vez, contra os nobres no poder.

Desse modo, o enredo segue da forma esperada, instigando a curiosidade enquanto aos poucos vai encaixando as peças do quebra cabeça, equilibrando bem os conflitos políticos com a ascensão da praga, evidenciando o descaso dos nobres no poder com o resto da população, o que infelizmente é facilmente relacionado com a nossa própria realidade, fazendo com que tudo seja ainda mais revoltante de se assistir. E mesmo já sabendo para onde a história possivelmente está caminhando, o enredo ainda consegue nos surpreender quando tenta explicar a origem dos zumbis dançando entre o místico e o científico facilmente.

Os personagens de Kingdom, principalmente os protagonistas, são bem desenvolvidos ao longo da série. O Príncipe Herdeiro Lee Chang é o que mais se destaca dentre os demais, é incrível acompanhar sua evolução dentro da história, começando como um nobre indignado com o que acontece no reino, mas ao mesmo tempo alheio ao povo, até ascender em meio ao caos como um representante do povo e da justiça.

Não muito atrás do príncipe, a enfermeira Seo Bi se torna uma personagem crucial para o desenvolvimento da trama, se revelando uma mulher extremamente corajosa e determinada enquanto busca por respostas e por uma cura para a praga.

Ademais, o meticuloso Conselheiro de Estado Cho Hak Joo é um personagem que também merece destaque, pois, aos poucos, ele se revela cada vez mais responsável por vários problemas enfrentados pelos “heróis” e pelo próprio reino.

No que diz respeito à produção, Kingdom também está de parabéns. Mesmo sendo uma série sombria, as cenas noturnas são de alta qualidade, permitindo que se veja com detalhes tudo o que acontece. A trilha sonora também acerta na hora de ditar o clima de cada cena e da série como um todo. A caracterização dos figurinos e cenários históricos é impecável, no alto nível que se espera das produções sul-coreanas, mas ainda assim impressionantes. A caracterização e atuação dos zumbis, por si só, merecem serem destacados também. Diferente do que se está acostumado de se ver em filmes ou séries ocidentais,como em The Walking Dead, por exemplo, os zumbis de Kingdom são ágeis e vorazes,o que os torna bastante aterrorizantes e ao mesmo tempo impressionantes. Tudo isso leva a refletir sobre todo o trabalho e dedicação necessárias nesta que é apenas uma das facetas da série, para fazer algo que fugisse do comum e impressionasse.

•••

Kingdom é o tipo de série perfeita para quem nunca assistiu uma produção sul-coreana, principalmente se gostar do gênero de thriller e de zumbis e para aqueles que já estão familiarizados com essas produções e querem algo diferente do comum,Kingdom também é a série perfeita. Logo abaixo está o trailer da primeira temporada de Kingdom, disponível para assistir na Netflix.

Inclusive, indicamos a leitura: NETFLIX E A INTERNACIONALIZAÇÃO DOS K-DRAMAS

 


Texto por Letícia | Revisão por Fran e Sisi | Equipe de redação da K4US
www.k4us.com.br | Por favor, não utilize o conteúdo dessa resenha sem dar os créditos


TAGS: dorama, kdrama, review, resenha, resenha de kingdom, kingdom dorama, resenha dorama kingdom, resenha kingdom dorama, resenha kingdom kdrama, review de kingdom, netflix, kingdom da netflix, primeira temporada

compartilhe este post:
Leticia
Postado por
Leticia
Dorameira, potterhead, estudante, viciada em doce e não aceito rolê sem comida. Muito distraída e com a imaginação fértil, sou bem tímida no início, mas quando me empolgo é difícil desligar, fácil de agradar, me chama pra tomar um sorvete que você vai ver uma pessoa feliz.
Arquivado em: Dorama, Review