23
12
19

Foram mais de 10 disbands e 20 mudanças de formação em grupos. Parabéns para quem passou por esse 2019 sem perder o equilíbrio.


O ano de 2019 já é considerado o pior ano para a música pop coreana pelos K-Poppers, e não é à toa. Foram perdas que nunca poderão ser reparadas, disbands de grandes grupos e escândalos, muitos escândalos. De idols supostamente envolvidos com drogas a casos de artistas que se revelaram predadores sexuais, o crescimento do K-Pop em 2019 veio acompanhado de um estigma ainda maior sobre o gênero.

Entre as mais de 20 mudanças de formação que ocorreram em grupos de K-Pop neste ano, cinco foram consequências de controvérsias. Houve situações que movimentaram fãs de todo o mundo para protestar a decisão do integrante afastado e da empresa responsável — como na situação do Wonho e do Monsta X —, mas também tiveram momentos que movimentaram os K-Poppers contra os próprios idols, como ocorreu no caso da Burning Sun, provavelmente o maior deste ano e um dos maiores de toda a indústria da música sul coreana.

Se 2019 não foi o pior ano, definitivamente foi dos mais difíceis. Após relembrar os bons momentos dos shows que rolaram aqui e os debuts icônicos que rolaram por lá, é hora de recapturar todos esses rolês que definiram os destinos de alguns grupos do K-Pop.

Disbands

Halo

O contrato com a empresa acabou, mas Halo  preferiu manter-se como um grupo e procurar outra empresa. Um dos garotos está no exército e outros 3 tentaram uma chance no “Produce 101 Japan”, mas infelizmente foram eliminados do reality show. 

Wanna One

Mesmo com Wanna One mais tempo em cena do que o combinado inicial, todos sabíamos que o dia final do grupo, formado pela 2ª temporada do reality show “Produce 101”, iria ocorrer mais cedo ou mais tarde. Após o disband, a maioria dos integrantes debutou como artistas solos, tendo apenas Bae Jin-Young debutando no grupo CIX,  Park Woo-Jin e Lee Dae Hwi debutando em conjunto no boygroup AB6IX e Hwang Min-Hyun retornando ao seu grupo de origem, NU’EST.

Pristin

Após um longo período em um hiatus que parecia interminável, o fim de Pristin chegou oficialmente em Maio deste ano. Apesar de não ser exatamente uma surpresa, o fim do grupo emocionou muitos fãs que aguardavam ansiosamente para um comeback das garotas. Pledis Entertainment declarou que Kyulkyung e Yehana manteriam-se na empresa, enquanto as outras sete (Xiyeon, Kyla, Nayoung, Eunwoo, Roa, Yuha e Rena) deixariam a companhia. Para a felicidade de alguns fãs, as últimas quatro debutaram novamente no grupo Hinapia, e Roa Yuha e Rena debutaram, respectivamente, com os nomes Minkyeung, Gyeongwon e Yaebin.

Boyfriend

O boygroup que apresentou-se em solo brasileiro e esteve em atividade por oito anos seguidos, chegou ao fim em maio deste ano, devido à não renovação do contrato. A notícia chegou a todos através de uma carta da Starship Entertainment e um vídeo nas redes sociais do grupo em agradecimento aos anos de companheirismo dos fãs.

Myteen

Dissemos adeus a Myteen em Agosto desse ano, após dois anos de atividade.  A participação dos integrantes Song Yuvin e Kookheon no reality show “Produce X 101”, foi uma tentativa, em vão, de trazer mais popularidade ao grupo. Kookheon e Yuvin debutaram como uma dupla após o término do grupo. 

Nine Muses

Em Fevereiro, a Star Empire anunciou no fancafe do grupo 9Muses que o girlgroup havia chegado ao fim, oficialmente. O grupo finalizou suas atividades com o lançamento do single “Remember” e com um último fanmeeting em agradecimento aos fãs que acompanharam as diversas formações do grupo desde o debut, em 2010.

UnB

Assim como outros grupos formados através de um reality show, o fim do UnB já era esperado, por ser um grupo temporário. Formado pelo programa “The Unit”, UnB encerrou suas atividades em Janeiro, após um ano de grupo. Eles chegaram a levar para casa os prêmios: New Star Award (Singer) e Music Star Award em 2018 e agora, cada integrante concentra-se em atividades solos ou estão de volta ao seu grupo de origem. Feeldog, segue com atividades solos e talvez seja o ex-membro mais popular do grupo.

Hello Venus 

Outro grupo pertencente a Pledis Entertainment, em parceria com Fantagio, presenciou muitas mudanças na quantidade de integrantes desde seu debut em 2012. O girlgroup Hello Venus apresentou seu último comeback em 2017, antes do término oficial em Abril de 2019.

15& 

A dupla constituída por Park Jimin e Baek Yerin terminou oficialmente esse ano, depois de 7 anos de atividades juntas. Ambas artistas da empresa JYP Entertainment, agora focam em suas carreiras como cantoras solo.

Outros Disbands:

Outros dois grupos que encerraram suas atividades devido ao término de contrato com a empresa foram Big Star e Wa$$up. Apesar de tantos anos de carreira (Big Star desde 2012 e Wa$$up desde 2013), ambos nunca chegaram a ter muito destaque na mídia. Nada, ex-integrante do grupo Wa$$up, visitou o Brasil, apresentando-se no Anime Friends este ano, tanto no Rio de Janeiro quanto em São Paulo. 

 

Grandes mudanças

Monsta X e Wonho

Talvez uma das saídas de grupos mais repentinas e que mais movimentou fandoms, foi a saída de Wonho do grupo Monsta X. Wonho deixou o boygroup com o intuito de não prejudicar os outros integrantes, após uma série de rumores cair sobre ele, em especial, por suposto uso de maconha. Monbebes estão criando campanhas e protestos com o intuito de trazê-lo de volta ao grupo.

In2It e Sunghyun

Esse caso provavelmente não chegou aos ouvidos de muitos K-Poppers, mas a saída de Sunghyun do boygroup IN2IT foi tomada de acusações de gerenciamento e condições de trabalhos ruins. Após sua participação no “Produce X 101”, Sunghyun esperava ao menos receber seu salário — algo que nunca teve acesso durante todo seu tempo dentro do IN2IT —, mas segundo ele, a MMO Entertainment alegou não ter condições de investir no grupo e passou a exigir que os próprios integrantes passassem a arcar com alguns custos durante as promoções. Além disso, ao expor para a empresa sua vontade de sair, Sunghyun descobriu que precisaria pagar uma taxa para isso. A MMO alega que o ex-integrante exigiu tratamento diferenciado do restante dos membros do IN2IT e que se recusou a voltar para o grupo.

iKON e B.I

Conhecido por ser um dos principais produtores do iKON, o líder BI viu seu nome exposto em uma acusação de uso de LSD. O rapper prontamente anunciou sua saída, através de uma postagem (que já foi excluída) em seu Instagram pessoal e, desde então, não tinha dado as caras, até que semanas atrás ressurgiu lançando a braba em sua conta no soundlcoud https://soundcloud.com/user-337673291.

The Boyz e Hwall

Após alguns meses se recuperando de uma lesão no tornozelo e uma cirurgia na perna, Hwall dividiu com os The B, através de uma carta, sua decisão em deixar o The Boyz. Segundo a Cre.ker Entertainment, responsável pelo grupo, a preocupação de Hwall e o peso psicológico da situação, fizeram com que ele decidisse pela saída, com a qual a empresa concordou.

Stray Kids e Woojin

Repentino e chocante, a saída de Woojin não foi anunciada com grandes explicações, apenas justificada com “razões pessoais do cantor”, levando os Stays a se sentirem desamparados, sem uma razão detalhada sobre a saída do ex-vocalista do Stray Kids. Desde então, Woojin apareceu poucas vezes e, em uma delas, entrou em um chat do Kakao Talk, onde expressou sua vontade de, futuramente, voltar trabalhar no mundo da música.

AOA e Mina

FNC Entertainment anunciou em Maio deste ano, através de uma carta aberta, que Mina não faria mais parte do grupo AOA, pois a mesma decidiu não renovar o contrato. Atualmente, Mina trabalha como atriz, sob o gerenciamento da O& Entertainment, e pode ser facilmente encontrada em sua conta pessoal do Instagram, onde divide com os fãs um pouco de sua vida. Já o AOA segue como um quinteto. 

ONF e Laun

Uma despedida que confundiu muita gente foi a do Laun, com o aviso de sua saída do ONF. Isso porque, no último MV lançado antes do anúncio, o ex-integrantes sumia, o que fez com que muitos fãs acreditassem que se tratasse de alguma jogada de conceito. Infelizmente, o comeback veio com a ausência de Laun confirmada. 

DIA e Jenny

Assim como no caso de Hwall, foi o cuidado com a própria saúde que fez com que a Jenny deixasse o DIA. Diagnosticada com osteomalacia — uma deficiência de vitamina D e cálcio que fragiliza os ossos —, Jenny revelou que discutiu muito com a agência e suas colegas de grupo, antes de oficializar, em Junho, sua saída. 

Sechskies e Kang Sunghoon

Mais de vinte anos de história ficaram para trás, com a decisão de Kang SungHoon em deixar o Sechskies, grupo da primeira geração do K-Pop, que debutou em 1997. A saída do cantor foi decidida em comum acordo entre ele e a YG Entertainment, empresa que atualmente gerencia as atividades do, até então, quinteto. Segundo a carta de SungHoon, sua saúde mental o impedia de participar ativamente junto com os outros integrantes, mas as controvérsias também contribuíram, visto que o cantor se envolveu em um caso de invasão, além de responder a um processo por fraude junto de seu fã-clube.

Super Junior e Kangin

Escândalos também marcaram a carreira de Kangin durante seus 14 anos no Super Junior. Foi por essa frequência de envolvimentos em casos polêmicos — que vão de dirigir alcoolizado à uma suposta agressão física —, que o cantor decidiu prezar pela imagem do grupo e se afastar definitivamente das atividades do SuJu. A saída foi anunciada em uma emocionada publicação no Instagram.

Os quatro cavaleiros do apocalipse:

Jung JoonYoung – Drug Restaurant; Junhyung – Highlight; Jonghyun – C.N.Blue; Jonghoon – F.T.Island

A síndrome de rockstar ganhou outro nível no caso que envolveu esses quatro homens e suas saídas de suas respectivas bandas e, no caso de JunHyung, de seu grupo. Eles faziam parte de um chat, onde eram compartilhadas ilegalmente imagens obtidas — também ilegalmente—, de suas relações sexuais com mulheres. No caso de JoonYoung e JongHoon, os dois ainda participaram de um estupro coletivo, pelo qual foram sentenciados. O caso é, provavelmente, o maior escândalo da indústria e ocasionou a saída de JongHoon do F.T.Island, JunHyung do Highlight, Jonghyun do C.N.Blue e a aposentadoria de JoonYoung.

Bigbang e Seungri

Uma das maiores estrelas da indústria do entretenimento sul-coreano revelou uma faceta inesperada neste ano. Ao ter sua boate envolvida em uma série de acusações — que vão desde casos de prostituição à estupro —, o maknae do BigBang virou alvo de uma investigação gigantesca, que desde então vem se desdobrando em diversos casos. Acusado de atuar no oferecimento de serviços de prostituição, de obstruir a lei e participar do chat de JJY, Seungri resolveu se aposentar do mundo do entretenimento.

De Blanc7 para BlancS

Após passar três vezes pelo Brasil, um dos grupos mais brasileiros do K-Pop anunciou seu disband  em Janeiro de 2019, movimentando principalmente os PRISMs brasileiros, que formam boa parte do fandom em si. Porém, em Maio deste ano, a conta oficial do grupo no Instagram serviu para trazer uma boa notícia aos fãs: o Blanc7 teria um recomeço. Assim nasceu o BlancS, dupla formada por Shinwoo e Jean Paul, integrantes originais do Blanc7. 

Infinite e L (Myungsoo)

Após nove anos em atividade com o Infinite, L/Myungsoo anunciou sua saída do grupo em Agosto deste ano. Em nota da Woollim Entertainment e em carta do próprio Myungsoo, foi revelado que o motivo para a saída foi o encerramento do contrato entre ambas as partes e a decisão por não renová-lo. Agora é esperado que Myungsoo foque exclusivamente em sua carreira como ator.

 

Entre outras mudanças, a líder do Berrygood, Taeha, divulgou através de uma carta sua saída do grupo e da agência. Minsung, se despediu do Busters em Janeiro, pouco antes do grupo realizar sua turnê pelo Brasil. Já o grupo Nature passou pela despedida de Gaga e a chegada de Kim SoHee. SunnyHill, que viveu uma era de maior incidência de grupos mistos, em 2012, deixou Jubi, Misung e Janghyun no passado. O grupo agora atua com a integrante original Bitna; Kota, que entrou em 2011; e os dois novos reforços Eunju e Geonhee. O girl group Cherry Bullet, por sua vez, viu três de suas integrantes encerrarem seus contratos. Sem Kokoro, Mirae e Linlin, o grupo segue como um septeto.


Texto por Bea e Deska | Equipe de redação da K4US
www.k4us.com.br | Não remover sem os devidos créditos.

compartilhe este post:
K4US
Postado por
K4US
K4US - Korea For Us. Um portal de opinião e entretenimento, alimentado por um time pesado de kpoppers e dorameirxs, dispostxs a falarem abertamente sobre vários aspectos da cultura coreana.
Arquivado em: KPOP