03
01
20

O ano de 2019 foi muito turbulento para os K-Poppers, mas mesmo assim, em meio a tanto caos, alguns momentos aqueceram nosso coraçãozinho. Abaixo, em ordem cronológica, relembramos alguns desses momentos que, com certeza, marcaram o ano de forma significativa. 

Um pequeno passo para o BTS, um grande passo para o K-Pop

No início do ano, ao serem anunciados os nomeados para o maior prêmio da indústria fonográfica, algo nos pegou de surpresa: o álbum “Love Yourself – Tear” foi indicado na categoria “Best Recording Package”. 

Num primeiro momento, essa indicação pode parecer banal, sendo uma das categorias secundárias do prêmio (as quais não são televisionadas como as principais). No entanto, o fato de que um grupo sul coreano teve seu álbum notado por um trabalho artístico, feito em uma empresa com sede baseada na Coreia do Sul, é um grande feito. 

Esse é apenas o princípio para a indústria reconhecer a dedicação e a atenção aos detalhes mais minuciosos que empresas asiáticas colocam na produção de mídia musical física, algo já esquecido no ocidente por ser tudo obsoleto.

 

A revolução tomando espaço 

Ainda sobre a conquista de espaço no cenário musical mundial, não podemos esquecer do girlgroup queridinho do ocidente. O BlackPink fez história ao se apresentar no festival de música Coachella, nos EUA. 

Por ser um dos mais populares no país, o festival tem a fama de ser tão pop como alternativo e cheio de hype, ou seja: praticamente o habitat natural para as garotas do grupo. O público já sabia o que esperar e não ficou decepcionado, pois performances de K-Pop já são conhecidas por serem emblemáticas, e isso não poderia ser melhor para elas nessa situação. 

Mais uma vez o K-Pop fazendo história em terras estrangeiras.

 

Uma parceria que vale milhões de views

Em Abril o BTS fez história novamente, mas dessa vez com números. O MV de “Boy with Luv”, com participação da americana Halsey, atingiu o posto de vídeo musical viral mais visto nas primeiras 24 horas, após sua estreia. 

Gerando 74.6 milhões de visualizações em apenas um dia, o grupo provou que soube produzir o perfeito hit de primavera que, apesar de não ter sido tão divulgado nos Music Shows na Coreia do Sul, obteve 21 wins no total. 

O single marcou o início da amizade entre Halsey e BTS, que já se apresentaram juntos em várias oportunidades e até gerou uma participação especial de Suga no novo álbum da cantora.

 

A volta das que nunca se foram

Dez anos depois do início do 2ne1, após alguns percalços em seus caminhos, as 4 integrantes pegaram seus fãs desprevenidos com uma Live surpresa no Instagram: Park Bom, Dara, Minzy e CL juntaram-se novamente, para comemorar 10 anos de história do girlgroup. Foram compartilhadas mensagens escritas à mão pelas integrantes, enquanto as mesmas festejavam a data especial com um jantar e um bolo de aniversário. 

Um dos grupos mais influentes da última década, teve seu debut com “Fire” e deixou os Blackjacks devastado com o lançamento de um single de despedida em 2017. Foi um abraço quentinho no coração, vê-las compartilhando memórias de seu tempo juntas e saber que as garotas ainda têm tanto carinho umas pelas outras.

 

Mais brasileiros impossível 

O público que consome K-Pop no Brasil já tem um grupo queridinho há alguns anos: o Kard. Sendo um dos pouquíssimos grupos mistos do gênero, os integrantes ganham a plateia com sua simpatia e presença de palco, dignas de artistas da América Latina. 

Para tudo isso fazer ainda mais sentido, o grupo já provou que o Brasil está muito bem colocado na lista de países que eles amam, e isso se manifesta não só nas turnês que sempre incluem o Brasil. Somin postou, pouco antes de sua apresentação aqui no país, o que parecia ser um ensaio com a música Pesadão, da cantora brasileira Iza. Não foi delírio coletivo: o grupo performou o hit com direito à coreografia e à reação enlouquecida dos fãs no show. 

Para surto do próprio grupo, a apresentação chegou até à Iza, que os elogiou no Twitter. Como se já não fosse o bastante, a integrante Jiwoo, devido ao seu amor incondicional pelo nosso açaí, ganhou vários mimos de uma empresa do ramo, para deixá-la ainda mais apaixonada por nós.

 

Quem gostou bate palma. Quem não gostou, “Super Clap”

Os integrantes do Super Junior também tiveram sua vez de brilhar no ano de 2019. Além de estar no “Top 10 grupos masculinos de K-Pop que mais venderam em 2019” com o lançamento do álbum “Time Slip”, o grupo alcançou o topo das paradas em todo o mundo. 

O comeback foi um sucesso e eles conquistaram dois prêmios com o single “Super Clap”, uma vitória significativa para o grupo e para os fãs, já que eles não ganhavam nenhum prêmio desde 2014. Com a vitória, os Elfs usaram as redes sociais para comemorar a grande conquista, e a tag #superclap1stwin tornou-se o segundo assunto mais comentado nos Trending Topics.

 

#FightForWonho

No ano de 2019 também houveram algumas intempéries notáveis como, por exemplo, no caso de um dos mais populares boygroups da Coreia do Sul: Monsta X. O grupo sofreu uma baixa com o desligamento do integrante Wonho, o qual sofreu algumas acusações sobre ações de seu passado. 

Uma conhecida do vocalista alegou que ele devia para ela, uma grande quantidade de dinheiro. Também foi recuperada uma informação de seu passado, dizendo que ele teria passado algum tempo em um centro de detenção juvenil em 2008. Wonho enviou uma mensagem aos Monbebes, desculpando-se por seus atos, enquanto a Starship Entertainment levou um tempo para emitir uma nota oficial sobre o caso. 

Durante esse período, o fandom levantou inúmeras tags no Twitter e, em alguns casos mais extremos, acamparam em frente ao prédio da empresa, exigindo uma colocação plausível da mesma. Para desapontamento dos que se comoveram, a Starship finalmente se pronunciou (oficialmente ou não), informando a rescisão do contrato de Wonho. Os Monbebes não se deram por satisfeitos e, até hoje, continuam subindo tags, mostrando seu apoio e esperando pela volta do membro ao grupo. 

 

Decepções inimagináveis e ilegais

Em Novembro ocorreu uma exposição que abalou o mundo do K-Pop. Após o depoimento e denúncia de uma mulher que havia sofrido estupro, a mídia expressou que existia um grupo do aplicativo KakaoTalk focado em compartilhar histórias e vídeos de estupros que, na ocasião, apresentavam mulheres vulneráveis (em sua maior parte embriagadas demais para consentir). 

O grupo continha vários músicos/idols e funcionários de grandes empresas de entretenimento, mas um dos destaques foi a participação de Jung Joon Young e Choi Jong Hoon, o que levou à prisão dos dois homens neste ano. 

O caso ficou conhecido como “Caso Seungri”, pois o idol também foi citado nos rumores com acusações de envolvimento com esquema de prostituição. Este último, não teve voz de prisão, pois a mulher que havia feito as denúncias, retirou as acusações. 

Mostrando mais uma vez, como mulheres estão vulneráveis em qualquer parte do mundo. 

 

The queen is back

Também em Novembro, com o término do contrato entre CL e a empresa YG Entertainment, rumores começaram a ser espalhados sobre qual seria sua ação em relação a isso. A empresa logo confirmou o que os fãs da ex-2ne1 mais esperavam: CL iria tomar um caminho diferente, dessa vez. Com o álbum “In The Name Of Love”, ela retornou com 6 MVs semanais. O primeiro deles, conta com a participação de amigos, incluindo suas antigas colegas de grupo, fazendo lip sync de, “+DONE161201+”. A rainha CL salvou nosso 2019 com sucesso. 

 

Dispatch: Fake News

Por fim, o Dispatch! Desde 2014 o dispatch tem a tradição de na virada do ano anunciar um casal “bombástico” do kpop. Os fãs esperaram ansiosamente pela revelação, alguns otimistas e outros raivosos. A grande polêmica é que rumores diziam que seria um casal gay. Aqui no Brasil, os internautas se organizaram previamente e combinaram de dar total apoio ao casal, independente da orientação sexual. Também foi decidido não perpetuar comentários de ódio, mas sim protegê-los com hashtags, trocar imagens de perfil, e enviar mensagens positivas.

Entretanto, na virada do ano, o dispatch trollou todo mundo e não revelou nadinha. Houveram especulações na internet que o nome do casal começava com K, mas nada foi confirmado. E ao final de 2019, a tradição do Dispatch foi quebrada. Há quem comemore, há quem fique triste. Mas assim seguimos para 2020. 


Amigos, 2019 foi um ano pesado, mas cheio de grandes acontecimentos. Estamos ansiosos pelas surpresas que 2020 tem preparado para os fãs de kpop, e estamos na torcida para que seja um ano iluminado, com mais noticias boas do que ruins. 

Seja bem vindo 2020!

compartilhe este post:
K4US
Postado por
K4US
K4US - Korea For Us. Um portal de opinião e entretenimento, alimentado por um time pesado de kpoppers e dorameirxs, dispostxs a falarem abertamente sobre vários aspectos da cultura coreana.