27
01
19

A K4US conversou com representantes do mercado para entender os rumos dos eventos de K-Pop no Brasil em 2019.


O número de shows e eventos com a presença de idols no Brasil vem aumentando já há algum tempo, mas nos últimos dois anos a crescente vem se tornando cada vez mais evidente. Se em 2017 tivemos 8 artistas sul-coreanos promovendo por aqui, em 2018 o número mais que dobrou e chegou a 21 atrações, de fansigns a festivais com vários artistas do gênero, tornando a expectativa para 2019 das maiores. Para entender melhor a perspectiva do mercado, a K4US conversou com a Highway Star (Oh My Girl, KARD, BTS), K.Ö. Entertainment (Grace, Nada, KDT), Far Music (Black6ix, Rania, VAV) e K-Experience (Blanc7, MONT, Dabit) sobre o que está por vir em 2019.


“Agora vai ser um momento de ressaca da onda de shows do ano passado, e esse ano o pessoal deve aprender com o que aconteceu e tentar mudar a estratégia”, considera Lucas Jötten, da K.Ö. Para ele, o público brasileiro não está habituado ao grande número de shows e, consequentemente, a ampla gama de opções. O que pode ter causado também o número recorde de cancelamentos de eventos que vimos no último ano.

Apesar das datas canceladas, a K-Experience acredita que com o surgimento de novas empresas no ramo do entretenimento com KPOP no Brasil, a partir de agora será uma fase em que o mercado irá se consolidar: “Não sabemos se 2019 irá superar o ano passado em número de shows, mas certamente a tendência é de que o K-Pop continue em evidência.”

Além disso, o mercado pode contar com algumas surpresas, considerando as mudanças políticas pelas quais o país está passando, possíveis mudanças na legislação e parâmetros de investimento internacional no mercado brasileiro. “Esse ano teremos Rock in Rio, então poderemos ver se o governo pode ou não influenciar no entretenimento, sendo ele coreano ou não”, comenta Patrícia Kazys, da Far Music.


Todas as empresas entrevistadas concordaram que é necessário ficar atento aos passos dados pela política no Brasil. “Cenário político acaba interferindo na economia do país e consequentemente, influenciando nas duas pontas: a do fã consumidor e nos custos operacionais. […] Fora isso, tem também a questão do poder aquisitivo do fã brasileiro e mais uma vez o cenário político acaba sendo fator de influência”, explica a K-Experience. A produtora pontua ainda o alto valor do dólar como impeditivo para que o mercado opere em 2019 da mesma forma que ocorreu em 2018: “com o dólar a quatro ou cinco reais fica impossível fechar qualquer negócio”.

 

 

Girl group stans e novos horizontes

Apenas em janeiro, já são três eventos confirmados no Brasil, com um detalhe atípico: uma vantagem em número de grupos femininos. Nos últimos dois anos, entre os 29 eventos com idols em terras brasileiras, apenas 9 tiveram grupos femininos ou mistos. De acordo com Laiza, representante da Highway Star, a grande diferença entre boy groups e girl groups que passam por aqui é basicamente o público: “existe uma grande manifestação de fãs de grupos femininos, mas a adesão desses eventos é um pouco diferenciada em relação aos eventos com grupos masculinos”, conta.

A resposta é consenso entre os representantes entrevistados. Segundo Lucas Jötten, por se tratar de um público majoritariamente feminino e jovem, os grupos masculinos acabam sendo mais atrativos, mesmo considerando a variável do público LGBTQ+, que, segundo ele, pode ser até mais exigente e menos aberto em aderir à eventos com grupos femininos que não estejam entre os mais populares, como Blackpink e Twice.


A falta de engajamento do público não apenas limita o tipo de grupo e evento que vem para o Brasil, mas também os locais onde ocorrem. “Os fãs comentam que esquecemos de incluir alguma cidade nas turnês, mas a verdade é que sempre temos planos para aquelas que notamos uma presença maior do público de K-Pop”, explica a representante da Highway Star. A empresa pretende manter o foco em conhecer melhor o público e novas cidades, levando eventos menores a essas localidades e testando o solo para futuros shows. Foi o que rolou com o Rio de Janeiro, que recebeu fansign do KARD em 2017 e em 2018 foi presenteado com o show do grupo.

 

K-Drama além das telas

Os fãs de K-Dramas, que ainda não tiveram seu momento de glória, também vem sendo especulados pelas empresas. A disposição em viabilizar o encontro entre astros das telas sul-coreanas e os fãs brasileiros é geral, o grande problema se encontra na agenda desses atores e atrizes. “Esbarramos recentemente no caso de um deles [atores] que estava interessado em vir, mas a data do serviço militar que estava próxima não permitiu”, conta a representante da Highway Star. Além dos desencontros, as empresas acabam se deparando também as dificuldades de custo. Segundo Lucas, da K.O, como não existe a possibilidade de show, os eventos de interação com fãs nem sempre se mostram o suficiente para bancar a vinda desses artistas. Mas a Far Music garante que os dorameiros em breve terão surpresas.

 

As expectativas e os confirmados

Apesar dos receios e ponderações, o mercado se posiciona de forma positiva para o decorrer do ano. “Temos muitas surpresas planejadas para 2019, não somente em relação ao K-Pop, mas da cultura coreana em geral”, conta a representação da K-Experience. Com eventos já em fase de negociação e outros ainda no planejamento, a Highway promete eventos maiores e em cidades que ainda não visitaram, enquanto a Far Music reforça a intenção de continuar o Far Music Festival. A K.Ö, por sua vez, pretende não apenas apostar em shows, mas também resgatar projetos de anos anteriores, como o KDT.

Até então, no Brasil, estão confirmadas as turnês do Oh My Girl (Highway Star), de 29 de janeiro a 2 de fevereiro; VAV (Far Music) entre os dias 16 e 24 de fevereiro; e, recentemente, a l.l.entertainment anunciou que trará o Busters para eventos que ocorrem de 30 de março a 7 de abril. Os detalhes sobre os eventos estão disponíveis nas redes sociais das empresas, onde também são disponibilizadas pesquisas de público e novidades sobre eventos futuros.

Como ficar atualizado sobre os próximos eventos?

Você pode acompanhar as principais empresas de KPOP nas redes sociais, e ativar as notificações para saber em primeira mão os novos projetos de cada uma! Em suas redes, também acontecem enquetes e pesquisas de interesse do público, assim, frequentemente você poderá ajudar a escolher as próximas atrações do kpop e cultura coreana!

Highway Star: Facebook | Twitter | Instagram

K.O. Entertainment: Facebook | Twitter | Instagram

K-Experience: Facebook | Twitter | Instagram

Far Music Ent: Facebook | Twitter | Instagram

 


A K4US agradece a disponibilidade dos representantes da Highway StarK.Ö. Entertainment, K-Experience e Far Music Entertainment para as entrevistas.

Texto por Bea | Design por Chugga @ Equipe de redatores da K4US
Os direitos das imagens dos shows são de seus devidos produtores.
www.k4us.com.br | Por favor, não usar o texto e imagens sem créditos.

compartilhe este post:
Bea
Postado por
Bea
Carioca, 25 anos, estudante de jornalismo e carmy. Se pudesse passaria meus dias comendo batata frita, sorvete e lendo fluff, como não posso: trabalho, passo mais tempo do que devia no twitter e como batata e leio fluff nas horas vagas. Parte da equipe da LO짱 (Lojjang) e presa numa areia movediça chamada K-Pop há 9 anos (sem previsão de conseguir sair).