05
03
19

A nova passagem do BTS pelo Brasil foi confirmada e, com ela, a certeza de mais um momento histórico não apenas para o grupo, mas para o próprio fandom, que vem fazendo história desde o princípio e cativando cada vez mais o carinho e admiração de seus ídolos. Apesar de atualmente nos vermos representados em música do Suga/Agust D e do próprio BTS, em 2014 essa história começou ainda em tímidas proporções.

A primeira vez do BTS no Brasil aconteceu em 2014, com a realização do fanmeeting RWeL8? no espaço de eventos Via Marquês, com uma capacidade de 2 mil pessoas (guardem bem este número). Na época, o BTS tinha apenas um ano desde o debut e, como todo grupo iniciante, de uma empresa pequena, trouxe para o Brasil um evento em pequenas proporções, incluiu desde performances até brincadeiras com fãs no palco – algo que dificilmente poderemos presenciar novamente em uma apresentação do grupo no Brasil.

 

 

A primeira passagem do grupo pelo Brasil foi marcada ainda por um photoshoot no Beco do Batman

O sucesso de 2014 foi tanto que em 2015 resolveram voltar. A era de grandes teorias se iniciava ali, com o lançamento da HYYH era (The most beautiful moment of your life part. 1) e já mostrava o crescimento não apenas do grupo, mas também do exército de fãs que os segue. Isso porque a demanda de público foi tão grande que o show da turnê BTS LIVE TRILOGY ‘Episode II. The Red Bullet’ foi inicialmente anunciado para o Audio Club, um local com capacidade para 3.000 pessoas, deixando muita gente de fora.

Diante de protestos dos fãs, a Highway Star, que organizou o show, percebeu a necessidade de realocação do evento para um local que comportasse mais gente. A medida levou o show para o Espaço das Américas, que pôde receber mais que  o dobro de ARMYs no show do dia 31 de julho. O evento contou ainda com um hi-touch após o show.

 

 

Parte da vocal line durante o show de 2015

Com o crescimento da parceria BTSxARMY, a The Wings Tour foi anunciada em 2016 parecendo entender melhor as dimensões de público: com duas datas (19 e 20/03/2017), o Citibank poderia receber um total de 14.000 fãs para assistir aos shows. Foi a primeira vez do grupo com dobradinha no Brasil, recebendo um público sete vezes maior que o da primeira passagem deles pelo país, mas ainda assim a oferta era desproporcional ao tamanho do público. Além dos pontos de venda físicos, a fila para a compra de ingressos online acumulou mais de 30 mil pessoas, deixando pelo menos metade deste público sem entrada para o show.

Apesar disso, a voz do fandom brasileiro ecoou por todo o mundo. Os vídeos de fanchants, e até mesmo da plateia cantando junto com o BTS, alcançaram popularidade global. O projeto executado durante a performance de Reflection, do RM, por exemplo, foi tão marcante que foi reproduzido em diversos shows fora do Brasil.

Compilação de fanchants durante a Wings Tour

Considerando os números dos shows anteriores, já era de se esperar que um próximo teria de se adequar minimamente ao fenômeno que BTS se tornou nos últimos anos. Já em 2017 se ouvia pedidos para que o evento fosse realizado em um estádio e, em 2019 – após muita campanha de que a Love Yourself Tour não chegaria ao Brasil -, a Bighit surpreendeu em anunciar oficialmente que no dia 25 de maio a Love Yourself: Speak Yourself tomará conta do Allianz Parque.

O estádio tem capacidade para receber 55 mil pessoas e, considerando que o Brasil foi único país da América Latina contemplado pela turnê, existe grande possibilidade do fandom nacional disputar ingressos com Armys de países vizinhos.

 

 

BTS: cresce o grupo, locais de shows e capacidade de público

 

Os fãs brasileiros não decepcionam pois apenas durante a exibição nos cinemas brasileiros, a Love Yourself Tour in Seoul foi assistida por mais de 64 mil pessoas. A ampla diferença entre preços de ingressos para o cinema e para um show, obviamente, não garante a presença desses espectadores no evento, mas os números podem dimensionar, ao menos inicialmente, o que deve acontecer em maio.

A Tour será trazida por uma gigante do segmento de shows ao vivo: a Live Nation. A empresa tem crescido em popularidade na América do Sul desde 2017, quando contratou o então diretor da T4F, Alexandre Faria, para encabeçar este projeto de expansão da empresa na América Latina.

Desde então, o currículo de shows da Live Nation, com Alexandre Faria a frente do projeto, só demonstra shows de peso, como Coldplay, U2, Maroon 5, Ariana Grande, Pearl Jam e Lollapalooza. O que nos leva a crer que a Speak Yourself Tour não será um show pequeno ou despreparado, muito pelo contrário, a expectativa é de estrutura e apresentação dignos dos nomes pops internacionais.

Em 2019 a relação entre Brasil e BTS chega a mais um ponto de fortalecimento, mostrando não apenas a devoção do público, mas também a confiança do grupo – e isso vai além dos sete, inclui toda a equipe que trabalha com eles – em seus fãs. Até então, pelos números informados pela produtora do show, o BTS deve performar para um público 18 vezes maior que o do primeiro evento deles no Brasil – em torno de 36 mil pessoas -, mas se for liberada a capacidade total do estádio, o grupo deve receber um público três vezes maior que o dos últimos shows em terras brasileiras e 27 vezes (!!) maior que o do primeiro evento deles no país. 

O BTS já está mais do que habituado com os desdobramentos da fama internacional, resta saber se os ARMYs estão prontos para presenciar isso pessoalmente.

Os ingressos da turnê Love Yourself: Speak Yourself começam a ser vendidos no dia 11 de março, às 10h no site da Eventim e às 12h na bilheteria física do Allianz Parque. O show tem classificação 16 anos e acontece no dia 25 de maio, às 19h,  no Allianz Parque, em São Paulo. Para maiores informações, consulte as redes sociais da Live Nation.


Texto por Bea e Savi @ Equipe de redatores da K4US
www.k4us.com.br | Por favor, não usar o texto e imagens sem créditos.

compartilhe este post:
Bea
Postado por
Bea
Carioca, 25 anos, estudante de jornalismo e carmy. Se pudesse passaria meus dias comendo batata frita, sorvete e lendo fluff, como não posso: trabalho, passo mais tempo do que devia no twitter e como batata e leio fluff nas horas vagas. Parte da equipe da LO짱 (Lojjang) e presa numa areia movediça chamada K-Pop há 9 anos (sem previsão de conseguir sair).
Arquivado em: KPOP