02
06
19

 

Aviso Inicial
Este é um artigo de opinião. Onde expresso meus pensamentos mais profundos e pessoais, baseados nas minhas experiências com o show do BTS. Você tem total liberdade de concordar ou não, se identificar ou não com o conteúdo aqui expresso. Lembre-se da importância de ler e saber sobre a visão de diversas pessoas sobre esse dia carregado de sentimentos e fortes emoções. 

“Não sei por onde começar” – Define exatamente como me sinto na missão de escrever esse texto e tentar explicar um pouco do que aconteceu no show do BTS.

Direi a vocês exatamente o que eu disse aos meus amigos que não conhecem kpop mas vieram me perguntar como foi o show: Não é desse mundo. Não tem um defeito e é um espetáculo de efeitos especiais. Nunca vi algo parecido antes na vida. 

CAINDO A FICHA

A experiência do Show do BTS começou a ser insana logo que eu pisei no terminal de rodoviário e cheguei em São Paulo. O ambiente estava cheio de ARMYS. Meninas e meninos, de todas as idades, com camisetas do grupo, bottons nas malas. Foi ai que a ficha caiu: Temos mais de 60 mil fãs de BTS prontos para usarem toda a força do pulmão para cantar suas músicas.

As filas, divididas em portões A, B, C e D, chegavam a ir 16 quarteirões além do Allianz Park. A quantidade de pessoas era surreal. Fãs aguentando dia e noite, frio e calor, fome e sede, dores no corpo, para ter algumas horas na presença do grupo que vem conquistando o mundo com o talento e respeito.

 

LITERALMENTE “O” SHOW

Por trás de toda essa vivência do show, tenho uma história triste, que por muitas vezes mantive escondida. O show do BTS em 2017 foi uma das piores experiências da minha vida (não enxerguei absolutamente nada N A D A. Eu só conseguia chorar de tristeza). Eu fiquei absolutamente traumatizada e não queria pisar nem perto do Allianz Parque. Mas graças as minhas amigas: eu fui eu tava.

Por ter tido uma experiência tão ruim, eu estava decidida a VER TUDO O QUE EU PUDESSE DESSE SHOW. Eu fiquei milagrosamente num local PERFEITO, onde mesmo as pessoas estando em pés e pulando, eu conseguia me manter sentada e não ser atrapalhada de forma alguma. Eu não gritei. Eu não pulei. Eu observei. Eu prestei atenção em cada detalhe. Cantei as músicas que queria cantar, e aplaudi muito. Aplaudi as performances, aplaudi a equipe de trabalho e os efeitos especiais.

Eu estava incrédula. Estava tão atenta e focada que meu rosto nem tinha expressão.

É inegável que BTS canta e dança muito, mas o ponto alto foi que a produção não economizou nos efeitos especiais. Entendemos perfeitamente o porquê da necessidade de 3 aviões para transportar mais de 300 toneladas de equipamento. Fazendo cada centavo dos fãs valerem a pena.

As apresentações em grupo incendiava os fãs que cantavam com toda força, mas o destaque fica para as apresentações solos, onde os efeitos especiais encheram nossos olhos. Todos sabemos o quanto os fãs brasileiros são apaixonados, e essa fama corre por outros países também. Tanto que os ARMYs internacionais fizeram brincadeiras com isso. Confira:

Essa fã diz: “Eu espero que o BTS não desaponte os ARMYs brasileiros fazendo o fanchant errado”. Tudo porque os fãs internacionais sabem que os brasileiros cantam as músicas inteiras com muita força.  Esta outra fã abaixo disse: “Os ARMYs brasileiros vão cantar e o BTS vai fazer o fanchant”“Então isso aconteceu mesmo”.

Começamos chocados com 2 tigres prateados do tamanho de uma casa de dois andares sendo inflados no palco, fogo era cuspido da borda do palco, e fogos de artifícios coloriam o céu enquanto o BTS performava Dionysus.

Algumas músicas depois, Jungkook sobrevoou a plateia durante sua apresentação de Euphoria, como se estivesse passeando tranquilamente em sua galaxia pessoal, pois os lightsticks formavam um mar de estrelas.

No primeiro dia de show, no solo Trivia: Just Dance, J-Hope retirou um lado do aparelho de retorno pra conseguir ouvir a plateia cantando junto com ele. Normalmente, artistas usam esse aparelho auditivo de retorno em shows que ajuda na performance, pois assim eles conseguem ouvir melhor a própria voz. O impacto foi tão grande, que no segundo dia Hoseok simplesmente cagou pro aparelho e entrou no palco sem ele! Resultado: um coro emocionante de ARMYS gritando “J-HOPE” incansavelmente.

Jimin tirou suspiros do público ao cantar Serendipity em um jardim dentro de uma bolha. Algo que realmente enchia os olhos. Como se não bastasse o show que os fãs deram, o estadio foi invadido com dezenas de milhares de bolhas de sabão, que criaram um ambiente emotivo e poético.

RM conseguiu realizar uma das performances mais despojadas do show ao cantar Trivia: Love. O líder interagiu bastante com as câmeras e durante sua performance, a equipe técnica não economizou nos efeitos de luzes e filtros no telão. Durante a música caiu uma chuva de papel colorido sobre o público, e por causa dos jatos de fumaça, os papeis se espalharam por todo o estadio, e tocaram em todos os fãs. As luzes iam de encontro aos papeis, fazendo-os mudarem de cor e darem um espetáculo a parte.

O grupo incendiou o palco ao cantar sucessos antigos, levando os fãs mais antigos ao delírio. A plateia foi inflamada com Dope, Baepsae, Fire e Idol.

Seguido de V, que esbanjou sensualidade e delicadeza com Singularity, performando deitado sobre uma cama e posteriormente encantando o público com sua dança e movimentos precisos. Seguimos para a apresentação solo de Suga com Seesaw, que com certeza, foi uma das coisas mais geniais que já vimos. O cantor caminhou sobre uma esteira, enquanto uma cidade iluminada passava nos painéis em suas costas.

Epiphany, a apresentação de Jin, talvez tenha sido a mais emocionante da noite. O jovem tocou piano e teve acompanhamento das vozes dos ARMYS que cantaram com extrema intensidade.

Em The Truth Untold, após as performances solos de todos, a vocal line esbanjou seu carisma e emoção. Emoção esta que foi marcada no primeiro dia pelo choro de Jimin, que por estar doente, deixou que as ARMYs cantassem sua parte, por motivos de estar doente e não conseguir cantar.

Em Apanman o “iti malia” tava liberado. Três brinquedos infláveis imensos apareceram no palco, onde os sete integrantes ficaram brincando e correndo pelo palco alegremente. A vontade era de subir no palco e brincar junto com eles.

Mas pessoalmente, a apresentação mais memorável foi Tear. A performance era composta por J-Hope, Suga e RM, e foi impecável em todos os sentidos. Os rapazes tinham energia de sobra, o figurino estava maravilhoso, as luzes, efeitos no telão e filmagem se completavam formando um show visual singular.

Nosso texto conta alguns detalhes, mas não expressa o sentimento de estar no meio dessa loucura que foi o show do BTS. Por isso, convidamos a Ellen Nolêto para contar o que realmente acontece no coração de um ARMY.

Carta aberta aos B-ARMYs
Sim, eu faço quantas loucuras forem preciso por vocês. Viajo o Brasil, enfrento horas e horas de fila, me desgasto fisicamente e mentalmente, mas sinceramente, eu não me importo. Eu não me importo porque nenhuma sensação é melhor do que sentir os nossos corações baterem na mesma sincronia, os nossos olhares se conectarem e o sentimento do amor ser tão grande e tão recíproco que transborda pelos olhos. E esse nosso amor não conhece mapas e nem línguas. Estar com vocês novamente é gratificante. Ter que deixar vocês partirem ainda é difícil porque a saudade é proporcional aos sentimentos mais lindos possíveis. Eu não tenho esse sentimento tão único com mais ninguém. Vocês são a causa da minha euforia. Os seus sorrisos são a minha fonte de energia quando eu estou lá, no meio de todo mundo, perdendo a voz e desgastando o meu corpo cada vez mais, até mesmo involuntariamente, porque eu sei que vocês fazem o mesmo. Meus ídolos, meus amigos, minha família e meu Porto Seguro: tudo isso eu posso encontrar em vocês. Por vocês serem vocês, eu também posso ser eu, porque eu sei que vocês me amam da forma que eu estiver e aonde eu estiver. Obrigada por me fazerem uma Army completa de sentimentos lindos que aprendi a ter com vocês. Assim, eu compartilho e faço a minha parte no objetivo de fazer desse mundo, um lugar melhor, assim como vocês. Eu não canso de dizer que eu amo vocês, e gritarei até perder a voz quantas vezes for preciso, aqui e com vocês. Obrigada por existirem e obrigada por me deixarem amar vocês todos os dias, sem chance de amanhã acordar e esse sentimento não ser mais o mesmo. Aquele estádio me preencheu de alegria o suficiente pra uma vida inteira. 20190525: o mais novo “melhor dia da minha vida”. Engraçado que esse título só me vem à cabeça quando penso em vocês, e que só vocês mesmos podem substituir esses dias. Army, bom trabalho. E BTS, não é nenhuma novidade: 사랑합니다

Ellen Nolêto da Silva Rodrigues
Twitter
| Instagram

Nós temos poucas imagens do show, porque nossa equipe (que esteve nos dois dias de evento) focou em viver o momento e gravar lembranças maravilhosas só na memória mesmo. Você encontra mais imagens desses dias épicos no Twitter, onde uma galera dedicada e focada conseguiu ter estabilidade mental para registrar tudo em imagens hehe

Você pode conferir mais conteúdo sobre o show do BTS acessando nossas redes sociais: Twitter e Instagram. Compartilhe essa publicação nos grupos de ARMYs que você participa e comentem sobre, revivam esses momentos! Não deixem que esse sentimento suma da mente e do coração de vocês!

compartilhe este post:
K4US
Postado por
K4US
K4US - Korea For Us. Um portal de opinião e entretenimento, alimentado por um time pesado de kpoppers e dorameirxs, dispostxs a falarem abertamente sobre vários aspectos da cultura coreana.
Arquivado em: Eventos, KPOP, Opinião